CLÍNICA INFANTO-JUVENIL

Clínica Infantil

Ao longo das várias fases do processo de desenvolvimento infantil são muitos os desafios que uma criança tem de ultrapassar. Para que este processo decorra de uma forma equilibrada, o que se traduzirá numa personalidade forte e flexível na fase adulta, para além das transformações físicas existe um conjunto de transformações emocionais que precisam ocorrer para que a criança cresça de um modo robusto e saudável.

 

Assim, as angústias inerentes de cada fase do desenvolvimento, como os medos, raivas e inseguranças da criança devem ser devidamente identificadas e apaziguadas para que a transição para a fase seguinte aconteça de um modo tranquilo. Só desta forma será possível construir um “aparelho de pensar e acalmar os seus sentimentos” que será absolutamente fundamental na sua vida futura.

 

No entanto, é bastante frequente que, por diversos factores, para lidar com situações que se tornam demasiado intensas emocionalmente para a criança esta tenha de intensificar mecanismos de defesa que, quando muito rígidos, irão bloquear a transição para as fases seguintes o que causa sofrimento e pode gerar a manifestação de uma série de sintomas como por exemplo medos persistentes, birras e zangas intensas e contínuas, manifestações físicas perante situações de stress, irrequietude, dificuldades de interação com crianças ou adultos ou, inclusivé, perturbar o desenvolvimento cognitivo da criança influenciando o seu rendimento escolar. Perante este cenário é frequente que a criança crie uma auto-imagem negativa de si própria o que prejudicará a sua auto-estima e auto-confiança.

 

A psicoterapia da criança permite, através do estabelecimento de uma relação terapêutica e de confiança com o psicólogo, identificar e reparar as angústias ou sentimentos que bloqueiam o tranquilo desenvolvimento da criança, construir formas desta identificar, expressar e conseguir acalmar os seus sentimentos, o que aumentará a sua auto-estima e, por sua vez, fará desaparecer os sintomas iniciais identificados.

Clínica do Adolescente

A Adolescência é um período fundamental do desenvolvimento humano que marca a transição entre a infância e o ser adulto. Trata-se de uma fase conturbada pois caracteriza-se por um conjunto de importantes alterações, quer a nível físico, quer emocional e social. Deixar de ser criança, crescer, ganhar autonomia significa diferenciar-se da visão e forma de ser dos pais e descobrir qual o seu modo de sentir, relacionar e olhar o mundo.

 

Este movimento de autonomização/diferenciação, fundamental para que o o adolescente consiga estruturar a sua personalidade e identidade, é frequentemente destabilizador e pode ser vivido de forma conturbada, quer para o adolescente, quer no próprio seio familiar. O “não” começa a emergir cada vez com mais frequência e intensidade como que sublinhando a necessidade de “não ser igual a vocês, ser eu, descobrir quem sou”. Este período onde tudo parece ser vivido de forma mais intensa, onde os pares assumem um papel fundamental, é também um período de descoberta de uma sexualidade mais adulta, de escolhas, de identificações e decisões.

 

Se existir um bloqueio na evolução emocional, muitas vezes já oriundo de etapas anteriores, ou se algo não corre como esperado nesta fase absolutamente fundamental, o desenvolvimento  emocional, relacional, identitário e até sexual poderá ficar comprometido. O jovem poderá fazer escolhas erradas que alterarão o curso da sua vida e poderá consolidar de uma forma menos positiva a estrutura da sua personalidade. Na psicoterapia do adolescente é precisamente trabalhada esta transição por forma a que a evolução possa ocorrer do modo mais tranquilo e equilibrado possível, sempre com o constante e importante apoio e colaboração dos pais.

CLÍNICA INFANTO-JUVENIL

Autism%20Therapy_edited.jpg

CLÍNICA DO ADULTO

white-and-silver-chair-beside-clear-drin